Como melhorar os métodos de ensino

Técnicas de treino são as acções desenvolvidas pelo formador, apresentadas pelo pedagogo pedagogo ou pedagogista, pelas quais se organizam as atividades de treino e dos alunos para atingir metas do trabalho professor em correlação a um conteúdo exclusivo ligado com a pedagogia.

Princípios vem do incompreensível, méthodos, que significa percurso para alcançar a um fim. Dessa maneira, ao abordar técnicas de treino e de experiência, trata-se de um trajeto para se alcançar ao propósito colocado. No caso exclusivo da pedagogia escolarizada, o fim último seria a experiência do principiante de forma eficaz.

Cada princípios procurou permitir conta de produzir aos educandos a apropriação do entendimento preciso a cada hora histórico. Fundamental salientar que as posições pedagógicas de modo algum foram unânimes ou homogéneas.

Ensino direto e indireto

Há diversas capacidade de distribuir, ou fazer taxonomias, dos técnicas de treino. Esse texto partirá de uma medida bipolar, por ser a mais simples: os técnicas de treino direto, centrados no formador, similarmente designados de treino activo[3] e os técnicas de treino tortuoso, centrados nos alunos (student-centered).

De acordo com Finn & Ravitich (1996)[4] o treino direto pode ser encarado como um ataque do instrutivismo. Para os defensores desta especulação, capacitar significa realizar manifestar-se novos pessoas.

Pretende-se dessa maneira aprovar que mais pessoas se integrem num grupo com um certo conjunto de competências, princípios morais e capacidades. Tendo em ideia a sua globalização comunitário é preciso encontrar as capacidades de cada pessoa.

A globalização, de acordo com Engelmann & Carmine (1991)[5] implica, designadamente, um investimento grave no processamento cultural, uma comunicação numa cultura, biocenose ou graduação, um corpo cognitivo-conceptual concreto e um entendimento traquejado bem vincado.

Os mesmos autores afirmam que todos os alunos são capazes de ter sucesso, e se não o evidencia uma coisa correu mal com o processamento de ensino, nomeadamente um engano por parte do formador (Engelmann & Carnine, 1991, p. 376), pelo que haverá urgência de concordar o processamento.

Howard Gardner identificou uma ampla série de modalidades na especulação de inteligências múltiplas. A biologia diferencial de Myer-Briggs e o Classificador de feição de Keirsey, com base nos textos de Jung, focam em compreender como a personalidade do pessoa influencia como ele interage pessoalmente e como isto influencia a maneira como as indivíduos reagem umas às outras no local de experiência.

De acordo com Kozloff (1994),[7] o que distingue esse de mais técnicas é o facto de os materiais e técnicas serem exaustivamente estudadas e precisamente testados.

No que consiste?

Por seu horário, nos E.U.A., o National Institute for Direct Instruction, define o treino direto como um modelo de treino que sublinha aulas bem preparadas e estruturadas nas quais estão bem definidas as trabalhos do formador.

Na mesma fonte pode ler-se que o princípios se baseia na especulação que uma clara ensino, sem azo a interpretações erradas, não apenas acelera como benefício o processamento de experiência.

método de ensino

Autores como Adams & Engelman (1966) e mais há pouco tempo Kameenui & Carmine (1998) promoveram vários pesquisas da aplicação da especulação / princípios na experiência das línguas, texto, matemática e pesquisas sociais.

Nos E.U.A., num programa conhecido por Follow Through, o treino direto foi comparado com mais de uma dez de mais modelos, tendo-se chegado à entendimento que esse foi o princípios que atraiu melhores resultados no que diz respeito à experiência da texto e matemática (num nível básico ) assim como na auto-estima e entendimento cognitivo e conceptual (Becker & Carmine, 1981).

Num pesquisa catecúmeno por Meyer (1984), que teve por base a aplicação do princípios direto numa academia em Brooklin do treino essencial ( primeiro ciclo ), no meio das disciplinas de Matemática e Texto e mais tarde reanalisado por Keating e Becker (1988), constatou-se que os referidos alunos, no momento em que frequentavam o nono ano de escolaridade, possuíam também um performance superior a alunos que tinham conhecido com mais técnicas.

Em 2009, na Cotejo Anual de Treino Direto, o próprio Engelmann, trouxe um pesquisa atual que mais uma vez comprova a utilidade do princípios.